quinta-feira, 3 de março de 2016

Crônica 1: Além dos Opostos

 

Fernando Liguori


As Crônicas do Lado Noturno são passagens da obra Gnose Tifoniana (Vol. II).


Faz o que tu queres há de ser tudo da Lei.


O lado noturno sempre esteve conosco. Ele é muito mais antigo que o lado diurno. Antes da luz começar a brilhar a escuridão já existia.

Alguns presumem que estamos lidando com polaridade simples. De um lado o mundo radiante de cores e formas, concebível, mensurável. A Árvore da Vida pode ser vista como um mapa cheio de cidades, estradas, hotéis, restaurantes etc. Do outro lado, um mundo caótico de incertezas e mistérios incompreensíveis. E ambos são conectados pelo vazio que torna possível sua existência.

O lado noturno pode até parecer simétrico ao lado diurno. Mas não é! Não se trata simplesmente do reflexo do lado diurno como alguns pesquisadores modernos colocam. O lado diurno é uma ilha bem pequena no meio de um vasto oceano, o lado noturno, cheio de correntes, ilhas, continentes de possibilidades. Tudo e nada presente o tempo todo. Uma ilha não é o reflexo ou o oposto do oceano, mas uma pequenina parte dele.

No lado diurno é sabido o que se esperar, criar e manter, pelo ímpeto de sobrevivência em uma realidade autoimposta. A mente seleciona naturalmente as experiências e os alimentos que irá consumir através das impressões recebidas pelos sentidos. No entanto, a mente é limitada, pois consegue lidar apenas com poucos estímulos e símbolos, guardando seu significado em um compartimento superficial da memória. A meditação, por exemplo, procurará estender os limites da consciência para que tenha uma amplitude de alcance maior. Páticas espirituais que produzem gnose, passiva ou ativa, a execução de rituais antinomianos perturbadores que alteram as emoções e o nível de energia da mente ou o consumo de plantas de poder (quimiognose) também têm essa finalidade. Mas experiências como o estado de doença, exaustão física, estresse emocional e até insônia também têm o poder de alarcar a abrangência da consciência. Seja como for, por mais portas da percepção que sejam abertas, ainda sim, a experiência do lado noturno é distinta do que podemos conceber com a mente.


Amor é a lei, amor sob vontade.



~ Fernando Liguori em "Gnose Tifoniana" (Vol. II), no prelo.

0 comentários:

Postar um comentário

Ola, seja bem vindo para comentar. Utilize o bom-senso, seja profundo.